• F9fb45c18d8bfc00
  • 117370fc98312d4c
  • 5b7ad8a92a7264b8
26 de Outubro de 2020

Icone show ciencia tecnologiaCiência & Tecnologia

Hugo Julião
19:17
26/01/2020

Inteligência artificial (IA): seu desenvolvimento é mais profundo que o fogo ou a eletricidade

O rápido avanço da tecnologia tem gerado discussões sobre regulamentações para garantir aplicações éticas e seguras - e durante o Fórum Econômico Mundial deste ano não foi diferente.

Executivos das maiores empresas aproveitaram a oportunidade para alertar o público de que a inteligência artificial (IA) deve ser regulamentada.

Mas não pelos fabricantes.

Sunder Pichai, diretor executivo da Alphabet - dona do Google, do Android e do YouTube, afirmou que o desenvolvimento da IA é "mais profundo que o fogo ou a eletricidade".

Para o executivo, é necessário haver uma estrutura global que dê base para a tecnologia.

1d65109ef3f71f2a

(Crédito imagem: Shutterstock)

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, e a CEO da IBM, Ginni Rometty, concordam.

De fato, permitir que as empresas ditem a sua própria ética sobre a IA já causou protestos de funcionários.

A onda atual de preocupações em relação à IA também é oportuna. 

O Google, por exemplo, decidiu se retirar do Projeto Maven, um programa secreto do governo que usava a tecnologia para analisar imagens de drones militares, em 2018.

 

União Europeia

Em poucas semanas, a União Europeia deve apresentar os seus planos de regulamentar a tecnologia, o que pode incluir novos requisitos para desenvolvedores de IA em "setores de alto risco", como cuidados com a saúde e transporte. 

Caso sejam aprovadas, as novas regras podem exigir que as empresas sejam transparentes sobre como constroem os seus sistemas.

 

RECOMENDADA


Sebrae Sergipe abre processo para contratar agentes locais de inovação​
 

 

Violação de dados

Alertar a elite empresarial sobre os perigos da IA, no entanto, fez parte de discussões de problemas recorrentes, como a violação de dados.

No ano passado, funcionários da Amazon.com foram pegos ouvindo conversas de usuários por meio do sistema de assistência virtual da companhia, Alexa, levando os reguladores da UE a procurar mais maneiras de policiar a tecnologia.

Em julho, o Facebook concordou em pagar às autoridades norte-americanas US$ 5 bilhões para resolver o escândalo de dados da Cambridge Analytica.

E em setembro, o YouTube foi protagonista de um caso que violava as regras dos EUA, que proíbem a coleta de dados de crianças menores de 13 anos.

 

RELACIONADA


Avião comercial decola sozinho pela primeira vez na história; veja o vídeo​

 

Em vez de pedir desculpas pelas violações da privacidade, as grandes empresas tecnologia se concentraram em quão longe chegaram nos últimos anos em termos de cuidado com dados pessoais.

O vice-presidente do Facebook, Nicola Mendelsohn, disse em entrevista à Bloomberg Television que a companhia adotou padrões semelhantes ao Regulamento Geral de Proteção de Dados da Europa em outros mercados.

Keith Enright, diretora de privacidade do Google, também falou em uma conferência nesta semana sobre como a empresa está trabalhando para encontrar maneiras de minimizar a quantidade de dados coletados.

"No momento, estamos realmente focados em fazer mais com menos dados", declarou Enright.

 

EUA

Apesar das recentes iniciativas, os reguladores seguem criando novas leis para proteger os dados dos usuários. Os EUA estão trabalhando em uma legislação federal que exige limites para o compartilhamento de informações e, semelhante ao GDPR, exige que as empresas obtenham o consentimento dos consumidores antes de dividir dados com terceiros.

 

Brasil

No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entra em vigor em agosto deste ano.

Com informaçoes da CIO

VEJA TAMBÉM

Atlas da Violência: queda de homicídios é puxada pelas 120 cidades mais violentas​

Transparência Internacional: veja o Índice de Percepção da Corrupção no mundo, em 2019​

As 10 músicas mais ouvidas dos Beatles de todos os tempos; veja os vídeos​

São Paulo é a 4ª capital a receber voos da Flybondi, outras 10 já estão com rotas pré-aprovadas​

Brasil cria 644 mil empregos com carteira em 2019, melhor resultado em seis anos​

Pagar tudo à vista e não usar crédito pode piorar nota no cadastro positivo ​

Startup japonesa poderá lançar carro voador em 2023​

Seis filmes sobre o Holocausto, com sinopses e trailers​

Conheça os dez menores países do mundo

Secretário-geral da ONU enumera os '4 Cavaleiros do Apocalipse' que ameaçam o mundo​

Veja a posição dos principais jornais do país em 2019, segundo o Instituto Verificador de Audiência (IVC)​

Marcos Aurélio: “Ensinar os jovens a empreender e construir seus resultados”​

CNC: intenção de consumo das famílias tem melhor janeiro desde 2015

Doença letal faz São Paulo monitorar 100 pessoas

Lançamentos Netflix de 20 a 25 de janeiro; veja sinopses e trailers​

BNDES inicia venda de ações da Petrobras e pode levantar até R$ 23 bilhões

Orçamento Geral da União de 2020 prevê 51,3 mil vagas em concursos federais​

Saiba como podem roubar sua conta no WhatsApp

O peso das atividades domésticas para as mulheres​

Houve desaceleração no crescimento do número de turistas no mundo em 2019​

Ministério do Turismo abre cadastro para apoiar artistas e bandas musicais​

Pesquisa global mostra brasileiros otimistas​

"Turismo de bebedeiras" proibido em Ibiza e Maiorca. Multas vão até 600 mil euros​

Home office: Gol abre vagas para trabalhar sem sair de casa​

Marinha abre 900 vagas para concurso de ensino médio​

Com luvas biônicas, maestro João Carlos Martins volta a tocar piano

Em filme da Netflix, Wagner Moura é "Sergio", diplomata brasileiro morto no Iraque; veja trailer​

Avião comercial decola sozinho pela primeira vez na história; veja o vídeo​

Harry e Meghan deixarão de usar os títulos reais​A fotógrafa Tessa Dóniga transforma o café da manhã em imagens surrealistas​

Dia 25 de janeiro: "Titãs Trio Acústico" no Teatro Tobias Barreto​

Gal Costa apresenta o show “A Pele do Futuro” no Teatro Tobias Barreto​

Baile do Hawai 2020 no Iate Clube de Aracaju.

Até 2040, você não vai precisar de mala ou passaporte para viajar

Azul pretende chegar a 200 destinos nacionais nos próximos anos

Novo Centro de Convenções de Salvador será inaugurado no dia 26 de janeiro

Brasil e Catar acabam com exigência de visto; país vai sediar a Copa de 2022​

Pesquisa Google: veja os 10 destinos mais procurados no Brasil e no mundo