• 83ab251c9fc76cfb
16 de Novembro de 2018

Icone show economia negociosEconomia & Negócios

Fecomercio SE
12:24
17/08/2018

Setor de serviços sofre queda no primeiro semestre, mas apresenta saldo positivo de empregos

O volume de negócios realizados pelas empresas do setor de serviços em Sergipe apresentou queda no primeiro semestre deste ano. 

52d7cb88fe743b83

Nos primeiros seis meses de 2018, entre janeiro e junho, a atividade apresentou uma variação negativa de -5,4%.

O resultado acumulado no ano de 2018 é consequência da baixa capacidade de produção, em virtude da queda na demanda do consumidor, forçada pelo impacto da perda de renda da população.

De acordo com dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo IBGE, analisada pela assessoria de economia da Fecomércio, o setor além de apresentar a queda do volume de negócios, também apresentou retração na receita nominal do setor, fechando o semestre com diminuição de -3,5% entre janeiro e junho.

Os dados da evolução no período de 12 meses corridos, entre junho de 2017 e junho deste ano, mostram que as atividades do setor encolheram em -7,2% e a receita nominal em -2,1%.

Em quatro dos seis meses estudados pela Fecomércio, o setor de serviços sofreu retração nos negócios.

Janeiro, fevereiro, março e maio tiveram redução na atividade e abril e junho apresentaram crescimento, inclusive coincidente.

Abril apresentou o mesmo saldo positivo de junho, 2,2%.

A economista Sudanês Pereira explicou que a economia local ainda não apresenta reação diante da crise, apontando fatores contributivos para o problema.

O setor de serviços em Sergipe ainda continua com desempenho muito ruim, decorrente da desaceleração da economia sergipana que ainda não dá sinais de recuperação. Em 2018, somente os meses de abril e junho tiveram variação positiva. O setor depende muito de outros segmentos da economia, ou seja, é preciso que a indústria tenha uma recuperação estável, que o comércio volte a ter estabilidade no volume de vendas, e que as contratações voltem e o consumo das famílias melhore, para iniciar a recuperação na atividade”, disse a economista.

Mesmo ainda sofrendo com os problemas decorrentes da crise econômica, o setor de serviços apresentou resultado positivo no primeiro semestre de 2018, a respeito do indicativo de geração de empregos.

O semestre fechou com a contratação de 1.009 novas vagas no mercado de trabalho em Sergipe.

O presidente da Fecomércio, Hugo Lima França, destacou a retomada do crescimento de postos de trabalho no setor em Sergipe, lembrando que esse é um sinal de que a economia começa a se recuperar, mesmo com a redução nas atividades ao longo do semestre.

Já são mais de mil empregos gerados pelo setor de serviços no primeiro semestre desse ano. Isso é um dado importante, mesmo com a queda no volume de negócios que ainda é reflexo da crise que afetou toda nossa economia. É encontrar um alento no meio de notícias ainda ruins, mas que já dá mais confiança para os empresários e para a população. O que nós queremos é ver a recuperação da economia, para poder manter o ritmo de geração de empregos. Pois, com mais pessoas no mercado de trabalho a economia voltará a crescer e promover mais geração de renda para circular no estado”.