• C7254ed4360408af
  • Cbdafb20fcfaf460
06 de Junho de 2020

Saúde

Redação / Hugo Julião
19:35
02/05/2020

Como o Remdesivir, a nova esperança contra a Covid-19, foi ressuscitado pelo governo americano

O remdesivir, um medicamento antiviral projetado para tratar a hepatite e vírus respiratórios comuns, parecia destinado a se juntar a milhares de outros medicamentos com falhas após provar-se inútil contra essas doenças.

A droga foi enviada para a pilha de sucata farmacêutica, quase esquecida pelos cientistas que uma vez a defenderam.

Mas na última sexta-feira, a Food and Drug Administration (FDA), o equivalente à Anvisa nos EUA, emitiu uma aprovação de emergência para o remdesivir como tratamento para pacientes graves com Covid-19, a doença causada pelo coronavírus.

02dcc0ecd4e36477

A história do resgate e transformação do remdesivir testemunha o poderoso papel desempenhado pelo financiamento federal, que permitiu aos cientistas que trabalhavam longe dos holofotes perseguir pesquisas básicas sem benefícios financeiros óbvios. Esta pesquisa depende quase inteiramente de subsídios do governo.

Mark Denison, da Vanderbilt University, é um dos poucos pesquisadores que descobriram o potencial do remdesivir.

Ele começou a estudar coronavírus há um quarto de século atrás, uma época em que poucos cientistas se importavam com eles; os que infectavam humanos causavam resfriados, ele lembrou, e os cientistas só queriam saber como eles funcionavam.

"Estávamos interessados ​​da perspectiva biológica", lembra Denison. "Ninguém estava interessado do ponto de vista terapêutico."

Nem ele nem as dezenas de outros cientistas interessados ​​em coronavírus previram que um novo vírus deste tipo desencadearia uma praga que matou quase um quarto de milhão de pessoas em todo o mundo.

O FDA correu para aprovar o remdesivir sob provisões de uso emergencial após uma análise federal demonstrar melhorias modestas em pacientes gravemente doentes.

O estudo, patrocinado pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, incluiu mais de mil pacientes hospitalizados e descobriu que aqueles que receberam remdesivir se recuperaram mais rapidamente do que aqueles que receberam placebo: em 11 dias, contra 15 dias.

Mas a droga não reduziu significativamente as taxas de mortalidade.

O presidente Donald Trump saudou a droga na sexta-feira como "um tratamento importante" e "realmente promissor".

 

PUBLICIDADE

7b50c87a1f9c7c80

_______________________________

O remdesivir é aprovado apenas temporariamente para pacientes graves; a aprovação formal deve vir mais tarde.

Ainda assim, alguns médicos que trabalham em unidades de terapia intensiva adotaram a droga como uma nova arma importante contra um vírus que está matando pacientes em todo o mundo.

Pouco sobre a história inicial do remdesivir, fabricado pela Gilead Sciences, sugeria as esperanças agora depositadas nele.

Os coronavírus possuem muito mais RNA do que os cientistas uma vez teorizaram que um vírus poderia ter.

Muitos vírus que causam epidemias dependem desse tipo de material genético e quase todos sofrem mutações constantemente. É por isso que os vírus da gripe mudam de ano para ano.

F603a42ee417a972

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, disse que os resultados foram "uma prova de conceito muito importante", mas não um "nocaute"

No entanto, os coronavírus não mudaram muito; sua taxa de mutação é cerca de um vigésimo da taxa de outros vírus de RNA.

Em 2007, Denison descobriu que os coronavírus têm um poderoso sistema de "revisão". Se ocorrer um erro na cópia do RNA à medida que o coronavírus se replica, ele corrige o erro.

Em experimentos de laboratório, os coronavírus que sofreram mutações foram mais fracos, superados por aqueles sem mutações.

Denison e outros especialistas se perguntaram se seria possível enganar o vírus com uma droga que desviasse o sistema de revisão e bloqueasse a crescente cadeia de RNA do vírus, fazendo com que ele terminasse prematuramente.

Conversando sobre esse problema com outro cientista em uma reunião, Denison descobriu que a Gilead Sciences tinha dezenas de medicamentos que poderiam fazer o truque.

"Todos esses compostos foram arquivados por um motivo ou outro", disse Denison.

Bdaae7e498bfc9d3

Mark Denison, da Vanderbilt University, começou a estudar coronavírus há um quarto de século atrás

A maioria trabalhava em testes de laboratório para desativar os coronavírus, ele descobriu — alguns melhores que outros. Um dos melhores foi o GS-5734, agora conhecido como remdesivir.

Denison descobriu que remdesivir era exatamente o que eles estavam procurando: uma droga que escapou do poderoso sistema do vírus para proteger o RNA, seu material genético.

O remdesivir fez com que as cadeias crescentes do RNA viral terminassem prematuramente, matando o vírus.

O remdesivir matou todos os coronavírus conhecidos nos testes de Denison.

Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte descobriram que a droga também matava os vírus em animais infectados.

Isso incluiu não apenas os coronavírus que causam o resfriado comum, mas também aqueles que causam Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers).

117cfaccca18722e

O remdesivir falhou em vários testes da vida real — não apenas contra a hepatite, mas também contra o Ebola na África

A droga definhava, não aprovada para qualquer uso. Até que um novo coronavírus emergisse.

Quando o Sars-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, começou a se transformar em uma pandemia, muitos cientistas perceberam que o remdesivir poderia ser a melhor solução disponível. Ele já havia sido submetido a testes em animais e testes de segurança em humanos.

Assim, os médicos começaram a distribuí-lo aos pacientes em estudos sem controle e até mesmo fora dos estudos.

Gilead patrocinou alguns desses estudos e deu o medicamento a médicos que tratavam centenas de pacientes sob uso compassivo, uma isenção legal que permitia o uso de um medicamento não-aprovado no tratamento de pacientes.

Mas nada disso poderia demonstrar que um medicamento era útil para os pacientes. Foi necessário a análise federal, no qual muitos pacientes receberam placebo, para mostrar que o remdesivir parece ter um efeito modesto.

Eb3f1f56c2e7e058

Nem todo mundo está convencido de que o remdesivir cumprirá sua promessa.

Um estudo na China, publicado esta semana na Lancet, descobriu que o medicamento não oferece benefícios para pacientes graves.

E muitos especialistas querem ver os dados do estudo do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas; até o momento, houve apenas anúncios sobre os resultados dos funcionários do governo.

Apesar dessas perguntas, a Gilead tem aumentado a produção e atualmente possui 1,5 milhão de frascos disponíveis, o suficiente para cerca de 150 mil pacientes.

Esses serão fornecidos aos pacientes sem custo, disse Daniel O'Day, diretor executivo da empresa.

Ele não discutiu o que Gilead poderia cobrar a longo prazo, após uma aprovação formal, mas é improvável que o remdesivir seja barato, apesar de suas origens em pesquisas financiadas pelo governo federal.

"Gilead descobriu este medicamento e desenvolveu este medicamento. Estamos envolvidos o tempo todo", disse O'Day.

Alguns especialistas temem que os contribuintes não recebam o que lhes é devido.

"Seus preços devem refletir que o governo não apenas investiu fundos substanciais, mas também em estágios arriscados", disse Aaron Kesselheim, professor de medicina da Universidade de Harvard, que estuda preços de medicamentos.

Se Gilead colher todas as recompensas, ele acrescenta, "isso não parece justo".

48d9486d0fef1183

MAIS NOTÍCIAS

Espanha começa "fase zero" do desconfinamento​

Europa: 1,5 milhões de casos diagnosticados de coronavírus; 45% do total do mundo

China esquece epidemia e milhões saem em viagem no feriado do 1º de maio​

Capas com as manchetes dos principais jornais nacionais deste sábado (2)

Superação: com livros achados no lixo, ex-diarista entrou na faculdade de Direito e virou PM

Cariocas ignoram pedidos de isolamento e vão à praia no feriado​

Ao divulgar vídeos de fenômenos aéreos, Pentágono disparou o interesse pelos OVNIs​

Tabloide inglês vence batalha inicial em processo aberto pela duquesa Meghan​

STF feriu soberania popular ao barrar Ramagem, diz constitucionalista ligado à esquerda

Celso de Mello dá 5 dias para que Moro preste depoimento sobre acusações contra Bolsonaro

Faturamento de empresas de bebidas alcoólicas cai 71% na 1ª quinzena de abril​

Nova Zelândia anuncia fim da transmissão local comunitária de covid-19

Home office será mantido por mais de 70% das empresas no pós-crise​

Laboratório chinês produz possível vacina contra o coronavírus

Dr. Arthur Guerra: "A quarentena está mudando a nossa relação com o álcool"

Banese libera pausa nos pagamentos dos consignados; tire as principais dúvidas​

Governo Federal amplia lista de serviços essenciais que podem funcionar; veja quais são​

CNJ orienta tribunais a suspender prazo de concursos durante pandemia​

Pfizer diz que vacina para Covid-19 pode estar pronta no final de 2020

O que é o ‘distanciamento social intermitente’, que pode durar até 2022​

Quem é André Mendonça, o novo titular do Ministério da Justiça​

Governo dispensa exigências de empresas e pessoas físicas para ter acesso a crédito ​

O que diz um dos "pais" da internet sobre como nos proteger da obsolescência digital

Heineken e Campari lançam plataforma de apoio a bares

O descumprimento da restrição de atividades previstas em normas locais configura crime?​

 Paleontologistas revelam 'o lugar mais perigoso da história do planeta Terra' ​

Mutações podem estar alterando a capacidade infecciosa do coronavírus

Netflix: 04 filmes que serão removidos da plataforma em maio: veja sinopses e trailers​

Facebook lança o Messenger Rooms que permite encontrar amigos em "salas" virtuais​

Combate à fome no mundo: Covid-19 pode causar retrocesso de 20 anos

Vacina em teste protege macacos na China​

Sebrae e grandes empresas vão apoiar MPEs durante a crise

Em meio a febre de lives, primeiro vídeo do YouTube completa 15 anos; veja o vídeo​

O triunfo das histórias positivas: no caos, as pessoas estão em busca das boas notícias​

Pink Floyd: acesso gratuito a shows clássicos como Pulse de 1994; na íntegra​

Angola e Moçambique em risco de fome "de proporções bíblicas", avisa ONU​

Ditadores amam confinamento​

Dicas para cuidar das sobrancelhas durante a quarentena​

Empresa testa robôs para entrega de comida em domicílio​

Multidões em mercado de Paris; veja vídeo

Estatística: dados de contágio do vírus no Brasil em comparação com 10 países​

Mapa compara o tamanho dos estados brasileiros à extensão de outros países​

Mtur prorroga inscrições para os cursos online de Gestor de Turismo e Brasil Braços Abertos​

Nobel de Medicina francês causa polêmica ao dizer que coronavírus saiu de laboratório chinês​

Comportamentos agressivos e redes sociais: entenda a relação​

Cartilha orienta empreendedores a organizar fluxo de caixa​

7 dicas para treinar seu cérebro e tomar decisões mais inteligentes​

Cresce procura por capacitação gratuita online na quarentena; veja algumas aqui​

Sebrae: Pesquisa mostra agravamento da situação dos pequenos negócios​


Apple indica que novo iPhone SE será montado no Brasil​

Cientistas brasileiros preparam teste de medicamento que reduz carga viral em 94%​

Calquence, medicamento britânico, obtém resultados promissores contra Covid-19​

Confinamento é um luxo inviável para os mais pobres, afirma sociólogo francês​

O que muda com a liberação da telemedicina no Brasil?​

Pesquisa: pandemia já mudou os hábitos de compra de 70% dos brasileiros​

Artigo | Flávio Rocha: Saiba por que nem sempre impostos são ruins​

A designer Becca Saladin interpreta como seriam os rostos da realeza do passado​

O cientista que ousou dar 10 boas notícias sobre o coronavírus (e continua otimista)​

Vulcão Anak Krakatoa entra em erupção na Indonésia

As 10 mulheres mais ricas do mundo

Coronavírus: como o mundo desperdiçou a chance de produzir vacina para conter a pandemia​

Site que monitora coronavírus é liderado por americana e tem 1 bilhão de acessos por dia​

 “Vibe Fitness” oferece treinos, alongamentos e dicas gratuitas no Instagram

Diante da crise, Intermídias lança guia gratuito para negócios

Por que o coronavírus está matando mais homens que mulheres?​

Quem são os 7 maiores bilionários brasileiros no novo ranking da Forbes​

Sebrae disponibiliza serviços digitais gratuitos aos empreendedores​

Vacina: Israel pretende iniciar testes em humanos contra a covid-19 no mês de junho

Netflix: 5 excelentes séries lançadas este ano; veja os trailers e sinopses completas​

Covid-19: mais de cinco milhões enfrentam fome no Sahel, na África Subsaariana​

Elefantes da Tailândia podem morrer de fome com o colapso do turismo​

onheça as obras hiper-realistas de Samuel Silva, feitas apenas com esferográficas​

Pesquisadores brasileiros buscam moléculas para combater a covid-19​

Suspensão temporária de telefonia e internet alivia a conta em escritórios

Pintura de Van Gogh é roubada durante a noite de museu holandês​

Conheça o trabalho da fotógrafa que captura sonhos com sua lente​

Tatiana Cobbett lança novo single do seu álbum "Lá & Cá"​

07 filmes de apocalipse que estão no Netflix; sinopses completas e trailers

Artigo: Não podemos fetichizar as mortes provocadas pelo coronavírus

Leia artigo de Steven Taylor, autor do livro "A Psicologia da Pandemia"​

Brasil registra 200 casos de tuberculose por dia e mais de 4 mil mortes por ano​

Uma breve análise sobre o livro "Alexandre, o Grande"​

Distanciamento social está aproximando as pessoas, conclui estudo​

Netflix: sinopses e trailers de 09 filmes de suspense para você assistir​

Netflix: 10 filmes para assistir durante a quarentena

Veja MAPA em TEMPO REAL dos casos de coronavírus em cada país​

Em casa? 
Aproveite e veja os vídeos dos Beatles com as suas10 músicas mais ouvidas de todos os tempos

Sebrae: "Como sua empresa pode reagir ao coronavírus?"

Sebrae amplia atendimento ao público no ambiente digital​

Pesquisa: população é favorável às concessões de parques para a iniciativa privada​

Uma história de quem apostou no velho vinil e encontrou um novo mercado

Três fatores que tornam o home office mais produtivo do que trabalhar no escritório​

Estes são os países com mais "super-ricos" no mundo​

Pequenos negócios são maioria entre as Indicações Geográficas brasileiras​

Observatório Edge: o mais alto mirante a céu aberto de Nova York e do hemisfério ocidental​

Invenções criadas por mulheres – e que nem sempre foram reconhecidas como tal​

Brasileira desenvolve técnica para criar neurônios em laboratório​

ONU: 90% da população mundial tem preconceito contra mulher​

Carro elétrico da Fiat com autonomia de 320 km chega ao Brasil em 2020​

Metade das praias do planeta pode sumir até o fim deste século, diz estudo​

Nasa recriou em 4K o que os astronautas da Apollo 13 viram ao contornarem a Lua​

Carteira Digital de Trânsito passa a permitir indicação de condutor​

Embrapa desenvolve sensor que avalia grau de maturação de frutas​

Especialista recomenda quatro chás caseiros para desinchar​