• 127bf8004e74890b
  • 1d0626f9990040f2
  • 3ec06118e051044c
24 de Abril de 2019

Saúde

ASN
13:06
05/02/2019

Nova Unidade de Apoio Crítico melhora fluxo de pacientes críticos do Huse

O resultado esperado com a nova unidade já começa a aparecer de forma positiva no fluxo do hospital

C0e81d22b2ecb704

Meu filho precisava ser transferido para uma vaga e veio na hora certa essa área, senão, ele ainda estaria lá dentro do centro cirúrgico esperando. Essa nova unidade veio na hora certa. Tem todo o equipamento que ele precisa, está sendo bem tratado, com uma equipe de profissionais muito atenciosos. Eu não tenho do que me queixar, só agradecer”.

 

Esse é o depoimento emocionado de Edjane Ramos, mãe do jovem Miqueias Ramos, 18, sofreu um traumatismo crânio encefálico grave e precisou passar por cirurgia e acompanhamento da neurologia do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Com o procedimento concluído, Miqueias ficou em observação na Sala de Recuperação Pós Anestésica (SRPA) e sem o contato com os familiares por se tratar de uma área crítica.

Com a inauguração da nova Unidade de Apoio crítico no Huse, essa história mudou e para melhor.

O serviço preparado e equipado para prestar todo o suporte necessário a pacientes considerados graves, que precisam de ajuda especializada e de alta complexidade já está funcionando a todo vapor desde a última sexta-feira, 1º, e já recebe os primeiros pacientes críticos que vieram regulados da Sala de Recuperação Pós Anestésica (SRPA) no centro cirúrgico do hospital.

Dos dez leitos que compõe a unidade, cinco já estão ocupados por pacientes críticos, desses, um em protocolo de morte encefálica.

De acordo com o superintendente do Huse, Darcy Tavares, o resultado esperado com a nova unidade já começa a aparecer de forma positiva no fluxo do hospital.

 

Funcionamos logo após a inauguração, como havíamos prometido à sociedade e ao governador. Está surtindo um efeito positivo no fluxo do hospital, pois, nós tínhamos pacientes que antes dessa unidade ficavam na SRPA bloqueando nosso centro cirúrgico e agora estão na Unidade de Apoio Crítico, aguardando os procedimentos para UTI ou Enfermaria”, explicou.

 

O Complexo Regulatório faz a regulação dos pacientes para a nova unidade e segundo o coordenador do eixo crítico do Huse, José Edvaldo dos Santos, o objetivo é desbloquear salas do centro cirúrgico e dinamizar o fluxo de cirurgias no local.

 

Já recebemos pacientes da neurocirurgia, cirurgia torácica e neurocirurgia. Imaginamos que vai conseguiremos esvaziar a sala do centro cirúrgico, pois esses pacientes ficavam lá aguardando vaga de UTI e agora passam a contar com um espaço adequado e equipado como uma semi-intensiva. Isso nos dá a certeza de que vamos conseguir aliviar algumas salas cirúrgicas que ficavam bloqueadas com pacientes já operados”, disse.

 

A nova Unidade de Apoio Crítico conta com equipe de enfermagem composta por cinco técnicos e um enfermeiro, além de um médico diarista e outro plantonista. São 10 leitos com camas elétricas, quatro bombas de infusão por leito, um respirador para cada leito, além do padrão das UTI's que existem no Huse.

O Huse conta hoje com 54 leitos de UTI adulto, 10 leitos de UTI pediátrico, 20 leitos para pacientes críticos na Área Vermelha e 10 leitos com a nova unidade.