• D913ab94fd939276
  • 0e524dbb7ac5f2ff
11 de Dezembro de 2017

Saúde

ASN
13:47
04/12/2017

Saúde comemora resultados do Novembro Azul


O diretor de Atenção Integral à Saúde (DAIS) da SES, João Lima Júnior / Fotos: Ascom / SES

A ação levou mais homens aos postos de saúde e abriu uma discussão epidemiológica sobre as doenças que mais afetam e matam o homem


A campanha Novembro Azul chegou ao fim, mas os resultados alcançados a partir dos esforços do governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), e dos municípios sergipanos , são concretos e positivos na avaliação do diretor de Atenção Integral à Saúde (DAIS) da SES, João Lima Júnior.

 

“O balanço é superpositivo entendendo que foi bem sucedida a missão da secretaria de fomentar nos municípios a discussão epidemiológica sobre as doenças que mais afetam e matam o homem. Acompanhamos o desenvolvimento da campanha e vimos os municípios focados na causa”, disse o diretor.

 

João Lima lembrou que o Novembro Azul foi lançado na reunião de outubro do Colegiado Interfederativo Estadual (CIE), oportunidade em que foi passado para os municípios os indicadores do Estado sobre doenças e causas de morte na população masculina.

 

“Também alertamos para as causas externas de mortes , como a violência, acidentes de transito (principalmente moto), suicídio e, assim como lá em setembro os municípios se engajaram na campanha do Setembro Amarelo, também desta vez atenderam o indicativo da SES. A gente viu, inclusive nas redes sociais, que os municípios atuam com foco na nossa orientação que foi a de trabalharem as doenças cardiovasculares e a questão do papel do homem no combate à sífilis”, atestou o diretor João Lima.

 

Segundo João Lima, o objetivo desta edição do Novembro Azul foi difundir nos homens a importância e a necessidade deles cuidarem integralmente da saúde, tendo como ênfase a prevenção das doenças cardiovasculares e da sífilis.

Ele lembrou que as temáticas foram bastante exploradas nos municípios e pela própria SES, que desenvolveu várias atividades durante o mês, destacando o Telessaúde, plataforma de qualificação profissional do governo federal, a partir da parceria entre os ministérios da Saúde, Educação e Ciência e Tecnologia.

 

“No Telessaúde tivemos a participação do oncologista Carlos Ancelmo, que chamou a chamando a atenção sim para o câncer de próstata, mas não mais a questão do rastreamento do câncer de próstata, como se fez nas campanhas anteriores, quando os homens, independente da díade, eram chamados a fazer o exame de próstata. Não temos mais esse indicativo, mas, claro, nunca deixando de abordar a importância que tem e deve ter o câncer de próstata. O outro palestrante, o cardiologista Luiz Flávio, falou sobre as doenças cardiovasculares e as formas de prevenção, mostrando também o papel do trabalhador da saúde nessa missão”, destacou.

 

Para João Lima, é possível mensurar o sucesso da campanha pelas imagens e divulgação feita pelos municípios, inclusive nas redes sociais. Segundo o diretor da DAIS, como resultado concreto do sucesso da campanha tem-se o aumento da presença de homens nas unidades de saúde.

 

“Temos dados que comprovam que neste mês de novembro aumentou o número de homens que foram às unidades de saúde cuidar da saúde e fazer a prevenção. E a ideia é essa, quando se destaca um mês – setembro amarelo, outubro, rosa, novembro azul, dezembro vermelho – é para chamar a atenção, utilizando as diretrizes do marketing para alertar gestores e a população para temas que são estratégicos para a saúde, mas claro que durante o resto do ano vamos continuar trabalhando todas estas temáticas”, concluiu.

 

O oncologista Carlos Ancelmo destaca o valor desse tipo de campanha.

 

“Na verdade como política de saúde, o Novembro Azul serve para difundir o conhecimento sobre a saúde do homem como um todo e não especificamente para o câncer de próstata, porque este é tido como um grande problema, mas a gente sabe que a maioria dos tumores que ocorrem na próstata são indolentes e têm um impacto não muito grande em mortalidade”, declarou.