• F9fb45c18d8bfc00
  • 117370fc98312d4c
  • 5b7ad8a92a7264b8
26 de Outubro de 2020

Saúde

Edição: Hugo Julião
17:24
20/07/2020

Vacina de Oxford é segura e induz imunidade, dizem cientistas após testes

A vacina experimental para a covid-19 da AstraZeneca, desenvolvida na Universidade de Oxford, é segura e produziu resposta imune em ensaios clínicos iniciais em voluntários saudáveis, informaram cientistas da instituição nesta segunda-feira, 20.

Ainda nesta manhã, também foi anunciado que uma vacina chinesa contra o coronavírus mostrou resultados "seguros" e "resposta imunológica" nos cerca de 500 voluntários testados. 

O imunizante testado por Oxford, chamado AZD1222, não provocou efeitos colaterais graves e desenvolveu respostas imunes a anticorpos e células T, de acordo com o estudo publicado na revista médica The Lancet.

Os resultados referem-se às fases 1 e 2 de testes. A terceira etapa está sendo testada em 50 mil pessoas, incluindo 5 mil brasileiros. 

"Esperamos que isso signifique que o sistema imunológico se lembre do vírus, para que nossa vacina proteja as pessoas por um período prolongado", disse o principal autor do estudo, Andrew Pollard, da Universidade de Oxford.

"No entanto, precisamos de mais pesquisas antes de confirmarmos que a vacina protege efetivamente contra a infecção por SARS-CoV-2 e por quanto tempo dura a proteção", explicou.

0e8f0ea6a10e3a79

Vacina de Oxford não provocou efeitos colaterais graves e desenvolveu respostas imunes a anticorpos e células T. (Foto: Andreas Gebert/Reuters)

A vacina de Oxford está entre as principais candidatas na luta contra a covid-19, que já matou mais de 600 mil pessoas no mundo, ao lado de outras em ensaios de estágio intermediário e final.

Outro imunizante em estágio avançado de teste é o da chinesa Sinovac Biotech. A vacina chinesa chegou nesta segunda-feira, 20, ao Brasil e deve entrar em fase de testes.

A AstraZeneca assinou acordos com governos de todo o mundo para fornecer a vacina, caso ela se mostre eficaz e obtenha aprovação regulatória.

A empresa afirmou que não buscará lucrar com a vacina durante a pandemia. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina apresenta bons resultados, mas ainda tem um longo caminho a percorrer.

 

Vacina pode ter registro aprovado em junho de 2021

A vacina de Oxford está sendo testada em diversos países, entre eles o Brasil e poderá ter o registro liberado em junho de 2021.

A informação foi dada na última quarta-feira, 15, em entrevista à GloboNews, por Soraya Smaili, reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que coordena os testes no País.

Normalmente, a vacina levaria 18 meses para ser aprovada. Mas os cientistas estão confiantes de que conseguirão encurtar este período para 12 meses se os resultados forem positivos.

Por isso, segundo a reitora da Unifesp, tendo os primeiros resultados no fim deste ano, o registro já poderia ser obtido até meados do ano que vem.

Essa redução é possível porque a vacina está sendo testada simultaneamente em 50 mil pessoas em todo o mundo, um número recorde.

No Brasil, são 5 mil pessoas: duas mil em São Paulo, duas mil na Bahia e mil no Rio de Janeiro. A redução de tempo foi possível também por se tratar de uma vacina emergencial.

47611b7e137d8618

Pesquisadores no mundo todo correm contra o tempo em busca de uma vacina contra covid-19 (Foto: Getty Images)

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem atualmente 163 substâncias candidatas a vacina contra a covid-19 em desenvolvimento em todo o mundo.

Também segundo a OMS, a de Oxford é a que se encontra em estágio mais avançado de testes.

 

Astrazeneca acredita em duas doses de vacina

O vice-presidente executivo de pesquisa e desenvolvimento de produtos biofarmacêuticos da AstraZeneca, Menelas Pangalos, avaliou há pouco que, como garantia para seu melhor efeito, devem ser dadas duas doses da vacina contra o coronavírus, quando ela estiver disponível.

"Ainda estamos em uma fase de especulação, pois, após a pandemia, não sabemos quantas doses devem ser dadas. Até agora, tudo indica que o melhor é dar duas doses", acrescentou.

A primeira dose já apresenta um bom efeito, de acordo com o neurocientista britânico de ascendência grega, mas a segunda, conforme ele, dá uma resposta mais forte e maximiza o efeito.

"Para elevar o nível de proteção, o melhor é a segunda dose", completou na mesma apresentação o CEO da companhia, Pascal Soriot. 

A vacina experimental é desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, que mais cedo informou por meio da revista científica The Lancet que encontrou uma boa resposta imunológica nos participantes da fase inicial das pesquisas.

 

O estudo contou com 1.077 adultos no Reino Unido.

A nova etapa dos estudos, que contam com 10 mil participantes, já estão acontecendo em vários países, incluindo o Brasil.

3676de356c940bd9

Vacina de Oxford está entre as mais promissoras do mundo até o momento (Foto: Pixabay)

Os executivos foram questionados sobre as diferenças entre os resultados apresentados hoje pelo Reino Unido e os da americana Moderna. 

Eles disseram que é difícil fazer comparações neste momento em que as pesquisas ainda estão em andamento, mas salientaram que, no caso do estudo britânico, há uma vantagem em termos práticos, já que uma rede de distribuição já está sendo formada por uma multinacional.

A empresa está neste momento, por exemplo, em negociações de quantidades de dose com os governos do Brasil e do Japão. 

 

Ele lembrou que o primeiro voluntário foi vacinado em maio e disse acreditar que os estudos finais da vacina sejam concluídos entre o fim de setembro e o começo de novembro. 

Os cientistas de Oxford informaram que todos os voluntários que tomaram a fórmula pesquisada desenvolveram anticorpos neutralizantes contra o coronavírus. 

Não foram identificados efeitos colaterais adversos, a não ser febre, calafrios e dores musculares em alguns casos. Esses efeitos foram tratados com paracetamol, de acordo com os executivos. 

Fonte: Estadão Conteúdo

2b67286136128350

MAIS NOTÍCIAS

Pesquisa Setur/Bahia: pandemia fechou 85% das empresas de turismo no estado​

Ambulantes oficiais de SP voltam a trabalhar nesta segunda-feira

Disney se junta ao boicote contra o Facebook e Instagram

Grupo de "sovinas" liderados pela Holanda quase enterra cúpula da União Europeia

BNDES lança plano de estímulo à aposentadoria

Redução de voos durante pandemia levou a previsões do tempo menos precisas

Estudo projeta redução de áreas de produção de arroz e feijão

Editorial da Folha de São Paulo: JUSTIÇA SEM CENSURA

Barcelona retoma quarentena após novos contágios

Forte suspeita de fogo posto na catedral de Nantes; veja reportagem da Euronews

Astrônomos encontram buraco negro 19 milhões de vezes maior que Sol

EUA: Departamento de Justiça executa 3º prisioneiro em 1 semana após hiato de 17 anos

Grande incêndio toma conta de catedral de Nantes, na França; veja vídeos

Estes são os novos emojis que chegarão neste ano no Android e iOS

OMS: coronavírus se estabilizou no Brasil, mas ainda não há queda sustentada

Turismo pós-pandemia em Salvador: agência baiana aposta na ‘saudade’ para retomada 

Coreia do Sul aprova teste de remédio de anticorpos contra covid-19

Google lança tradutor de hieróglifos baseado em inteligência artificial

São Paulo: mercado imobiliário aponta melhora nas vendas e fala em retomada em ‘V’

O sol como você nunca viu: imagens são as mais próximas obtidas da estrela

Câmara aprova auxílio de R$ 600 para atletas e profissionais do esporte

IBGE: pandemia fecha 39,4% das empresas que suspenderam atividades; veja pesquisa

Reino Unido, EUA e Canadá acusam Rússia de tentar roubar dados da vacina para Covid-19​

Decreto proíbe queimadas em todo o Brasil por 120 dias

Competição: 1º Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo para startups

Senado aprova MP sobre reembolso e remarcação de voos

Startup japonesa cria máscara inteligente que traduz até 8 idiomas

Brasil deve encolher e deverá ter só 165 milhões de habitantes até o fim do século

Jornais de avião indiano que caiu em 1966 'reaparecem' nos alpes franceses

Fase 1 de testes mostra que vacina para coronavírus é segura e induz resposta imunológica

Justiça de São Paulo declara falência da Avianca Brasil

Dinamarca abre o 1º Museu da Felicidade do mundo

Deficiência em proteína pode estar por trás de casos graves de Covid-19

Luan Santana demite funcionários por conta da crise em meio à pandemia

Suprema Corte dos EUA permite retomada de execuções federais​

Nova gasolina se torna obrigatória em agosto e deve ser mais cara

Aproximando Distâncias: projeto da Gol objetiva valorizar a cultura; vale a pena conhecer, veja vídeo

Fome afeta 690 milhões, equivalente a 8,9% da população mundial, segundo relatório da ONU

Governo zera tarifas de 34 medicamentos usados no combate à covid-19

Pandemia faz venda de comestíveis de maconha dispararem nos Estados Unidos

3 tipos de lojas de varejo que sobreviverão às mudanças do mundo pós-pandemia

Estatuto da Criança e do Adolescente completa 30 anos

Para ONU e OEA, projeto de fake news contraria acordos

Papa Francisco está "muito aflito" com a conversão da basílica de Santa Sofia em mesquita

Estadão e StartSe realizam curso gratuito de empreendedorismo

‘Lua dos Cervos’ retratada em fotos espetaculares

Roberto Cabrini: médica Nise, que defende o uso da hidroxicloroquina, é suspensa de hospital; veja vídeo

Turismo no pós-covida: viagens curtas e em família, simplicidade e o fim do materialismo

Pânico em Washington: míssil apocalíptico chinês pode atingir EUA em apenas 30 minutos

Mudança na lei deve atrair China e França para negócios de água no Brasil

Sudão criminaliza mutilação genital feminina

Prova de vida de aposentados e pensionistas é suspensa até setembro

Estudo com 17 milhões de pessoas confirma grupos de risco da Covid-19

Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI

Escola do YouTube? Rede terá curso online para quem quer produzir conteúdo

Catedral de Notre-Dame de Paris deve ser reconstruída de forma idêntica

CBF publica calendário revisado da temporada 2020

Ar-condicionado portátil e vestível da Sony chega ao mercado

ONU ALERTA: pandemia pode ampliar fome e jogar 49 milhões na pobreza extrema

Influenciadores acima dos 50 anos mostram que não há idade para se reinventar

Coronavírus: por que o Brasil não realiza testagem em massa?

Iniciativas solidárias ajudam comunidades que viviam do turismo


Moderna relata avanços em estudos de vacina contra covid-19 e já fala em fase 3

Renault oficializa volta de Fernando Alonso à Fórmula 1 em 2021

Segundo relator da ONU, PL das fake news avança rápido sem considerar privacidade​

As 10 profissões mais procuradas do mundo​

58% dos brasileiros estão preocupados em perder o emprego

Aos 61 anos, Madonna posa seminua no banheiro de sua mansão

PF realiza operação para apurar suspeita de corrupção no Hospital de Campanha de Aracaju

Caso suspeito de peste bubônica é registrado na China, após surto ser reportado na Mongólia

Frida Kahlo: a história de vida da pintora representada em 6 imagens

'Bêbados não cumprem distanciamento social', diz associação policial após bares reabrirem na Inglaterra​

Mercado passa a ver contração de mais de 8% da indústria este ano

Ameba 'comedora de cérebro': caso de infecção na Flórida gera alerta nos EUA​

Mundo paralelo criado pelo artista 3D Paul Milinski é um refúgio de serenidade; veja

ONU diz que 57,6 milhões de africanos estão em situação crítica de alimentos​

Catedral reabre com Jesus negro em pintura de Última Ceia no Reino Unido​