• F9fb45c18d8bfc00
  • 117370fc98312d4c
  • 5b7ad8a92a7264b8
27 de Outubro de 2020

Icone show tema livreTema Livre

João Pereira Coutinho
11:37
15/09/2020

Artigo: "Exigências do Oscar atentam contra liberdade e não sobrevivem aos fatos"

Parece um filme de Hollywood. Não é um filme de Hollywood. A partir de 2024, só haverá indicação ao Oscar de melhor filme para obras que promovam a “diversidade”.

Existem quatro exigências que a Academia divulgou. Os filmes devem obedecer a pelo menos duas. Não vou cansar o leitor com seu conteúdo.

Simplificando, da trama aos atores, dos diretores aos técnicos, sem esquecer os roteiristas, a ideia é atingir um determinado porcentual de representação das minorias. Caso contrário, adeus Oscar.

Eu prefiro dizer: adeus, arte. Não é grave. Fora de Hollywood, haverá cinema em abundância para consumir. Como diria Humphrey Bogart, teremos sempre Paris.

Só estranho a forma eufórica como a medida foi recebida pelos profissionais da sétima arte, eles que serão as primeiras vítimas da nova ortodoxia.

Será que não entendem que a existência de um código ideológico sancionatório é uma ameaça à liberdade criativa? E que dificilmente encontrarão trabalho, pelo menos nos grandes estúdios, se não se submeterem ao chicote da “diversidade”?

5c350d39f5769051

Autor: João Pereira Coutinho, escritor, doutor em ciência política pela Universidade Católica Portuguesa

O ponto, ao contrário do que imaginam os novos zelotes, não está em gostar ou desgostar da real diversidade. Muito menos em gostar ou desgostar da justiça que ela deseja promover.

Pessoalmente, prefiro viver numa sociedade mais pluralista e justa do que numa tribo homogênea e radicalmente iníqua.

O ponto é outro: tentar impor uma única concepção do mundo em matéria artística não é um gesto pluralista ou justo. É uma repetição das tristes experiências estéticas do século 20.

Lemos as diretrizes da Academia, em particular a determinação de que a trama do filme deve centrar-se em minorias raciais, sexuais ou étnicas, e lembramos de imediato os prêmios da velha União Soviética.

Quem não respeitasse os cânones do realismo social, podia dizer adeus a uma carreira. Ou, então, optar pelo exílio, antes que a Sibéria batesse à porta.

Com o fascismo, a mesma coisa. Quantos artistas e escritores “decadentes” não tiveram que abandonar a Alemanha porque se recusavam a aceitar as imposições do ministro Goebbels em busca de uma cultura finalmente ariana?

Eis a moral da história: a verdadeira arte é sempre destruída quando a política mete a pata.

 

PUBLICIDADE

Mas o novo código de Hollywood não é apenas um atentado à liberdade artística. É uma exibição de virtude que não sobrevive a certos fatos.

Um deles lida com a relação cada vez mais próxima entre Hollywood e Pequim.

Informa a revista Economist que, em 2005, a China representava 275 milhões de dólares no faturamento da indústria de cinema. Em 2019, representou 10 bilhões de dólares.

De igual forma, o número de salas de cinema no país passou de 4.000 para 70 mil no mesmo período. Depois do mercado americano, o mercado chinês é o segundo pulmão da indústria.

Isso significa, em termos práticos, que o regime ditatorial de Pequim tem uma palavra importante, e por vezes decisiva, sobre o conteúdo dos filmes americanos que são exibidos na China.

Não falo apenas da proscrição de temas heréticos, como Tiananmen, Taiwan e Tibete (nenhum dos grandes estúdios se atreve a tocar nesses três T’s).

Falo de conteúdos mais anódinos, como cenas de nudez ou representação de figuras sacras, que são cortados com diligência e cobiça pela mesma indústria que gosta de vender virtude aos outros.

Se a defesa da “diversidade” é para levar a sério, será preciso recordar que a China não é o melhor parceiro em matéria de democracia e direitos humanos?

E, falando de minorias, será preciso lembrar o triste destino da minoria uigur, que apodrece nos campos de concentração de Xinjiang?

1df9f1e592aba52b

Cena do filme "Mulan", blockbuster sino-americano de 2020

Pelos vistos, é preciso: a Disney esteve em Xinjiang para filmar “Mulan”, o blockbuster sino-americano de 2020. Estranhamente, não escutou nada e não viu nada.

Parafraseando George Orwell, todas as minorias são iguais, mas algumas são mais iguais do que outras.

Se, por delirante hipótese, houvesse um filme sobre as tribulações dos muçulmanos uigures na China, ele até poderia cumprir todas as diretrizes de Hollywood. Mas jamais seria premiado pelo simples motivo de que jamais seria produzido.

Reacionários de esquerda ou de direita entendem que a arte deve servir a política do momento. Eu prefiro uma arte que sirva a individualidade de um criador.

Se essa individualidade se preocupa com minorias, maiorias ou extraterrestres, é de secundária importância.

Últimas modas nunca salvaram medíocres artistas.

Fonte: Folha de S.Paulo

Cad2765172b9a281

MAIS NOTÍCIAS

Mais de 180 mil pessoas tem temperatura medida nos terminais de integração na grande Aracaju

Mortes de pacientes na fila do transplante saltam 44% na pandemia

Cinemas e teatros estão autorizados a reabrir a partir de hoje no Rio; em Salvador também

Vídeo: previsões astrológicas com Márcia Mattos: "Céu da Semana de 14 a 24/09"

No ranking das cidades mais inteligentes do Brasil, Aracaju está na 156ª colocação; confira

Empresa cria tecnologia capaz de reciclar resíduos plásticos não recicláveis

Drauzio Varella: "Impacto na saúde mental será sequela mais devastadora da pandemia"

Dia da Memória Pet: relembrar bons momentos com animal traz leveza, diz psicóloga

Por que o Brasil é considerado o ‘laboratório perfeito’ para testar imunização contra covid-19

Tempestade no Golfo do México pode se tornar furacão nesta segunda-feira (14)

Aracaju é reprovada como cidade inteligente

Setembro Dourado chama atenção para câncer em crianças e adolescentes

Meio milhão de pessoas recebem ordem de retirada no Oregon, na Costa Oeste dos EUA

Vídeo: Luiz Felipe Pondé fala sobre 'fiscais' da quarentena e negacionistas

Premier League busca afastar-se do Black Lives Matter; hinos geram polêmica na NFL

Vacina contra o coronavírus: como será a colossal e complexa missão de distribuí-la pelo mundo

Seis meses depois, pandemia poupa apenas 10 países e, para muitos, Covid-19 não existe

Novo avião sustentável em formato de "V" completa primeiro voo de teste

Setor de eventos retomará suas atividades em Sergipe a partir de 21 de setembro, com restrições

“Black Mirror” da vida real: brasileiro funda startup para recriar pessoas mortas

Itaú lança crédito imobiliário indexado ao rendimento da poupança

Daniel Cabral vence a 4ª eliminatória do programa Talentos da TV Cultura; veja o vídeo

Vendas do comércio crescem 5,2% de junho para julho, diz IBGE

Incêndio atinge área do Porto de Beirute um mês após grande explosão

Turismo de isolamento ganha mais adeptos e opções de hospedagem; veja algumas

Sebrae reabre com atendimento presencial por agendamento a partir desta quinta (10)

Não é no Brasil, é na França: fraudes em benefícios sociais explodem no país

 

Jovens portugueses processam países europeus devido ao aquecimento global

China quer construir cidade sustentável, inteligente e antipandemia

Empresa constrói casa de dois andares com maior impressora 3D da Europa

Supercopa da Uefa marca volta de torcedores a competições europeias

Exposição de Darwin em Londres será revista porque pode ser ofensiva e racista

Setembro Amarelo: "Na Direção da Vida", campanha chama atenção para doenças mentais e suicídio

Curva de óbitos não indica segunda onda na maioria dos países

Desempregados conseguem trabalho após usar máscara de proteção como anúncio

Um em cada quatro brasileiros resiste à ideia de tomar vacina contra a covid-19

Pentágono reafirma vitória da Microsoft em contrato de US$ 10 bi para nuvem

 

OMS: "Quarentenas são um instrumento pesado, que causaram grandes prejuízos em muitos países"

 

Oito vezes maior que a de agosto do ano passado, captação da poupança bate recorde

 

As marcas que são donas de (quase) tudo que você compra no supermercado

Ayrton Senna vai ser tema de série da Netflix, a ser lançada em 2022

Estudo brasileiro: corticoide reduz gravidade de efeitos da covid-19

Senado aprova MP com crédito de R$ 5 bilhões para setor de turismo

Zoom ultrapassa a IBM e atinge o valor de mercado de US$ 125 bilhões (cerca de R$ 673 bilhões)

Após 125 anos, processo movido por princesa Isabel para reaver o Palácio Guanabara chega ao fim

Empresa japonesa realiza teste bem-sucedido de carro voador tripulado

Apple deve lançar novos modelos de iPhone 5G e espera vender 75 milhões de unidades

 

Pandemia provocou saída de 254,5 mil usuários de planos de saúde

Carros elétricos 'aceleram', e Brasil dá largada na corrida pelo níquel

Dona do TikTok precisa de aprovação do governo chinês para vender as operações nos EUA

Artigo: Marketing exerce hoje a função de censura social, política e de mercado

Barretos deixa de realizar a Festa do Peão de Boiadeiro; é a primeira vez desde 1956

Torcida volta ao estádio em jogo do Chelsea, na Inglaterra

Esta é a aparência do 1º dinossauro encontrado com esqueleto completo

Método pode reduzir incidência de dengue em até 77%, mostra estudo

5 maneiras de evitar pegar covid-19 em ambientes fechados

França estende gratuidade de contraceptivos a menores de 15 anos

Pesquisa Sebrae / Abrasel: 7% dos bares e restaurantes fecharam devido à pandemia

A eterna quarentena na Argentina e suas consequências

FGV: Confiança dos Serviços avança, mas retomada ainda é lenta

SpaceX é escolhida para lançar missão da NASA à Lua

Em reestruturação, Coca-Cola oferecerá demissão voluntária a 4.000 funcionário

Globo desiste de renovar acordo e deve deixar de transmitir F-1 em 2021

 

este da Unesp identifica assintomáticos de covid-19 pela saliva

A maconha pode se tornar um dos principais produtos de exportação do Uruguai

Pela 1ª vez, China supera EUA na lista de maiores empresas do mundo em faturamento

Rússia divulga vídeo da explosão da maior bomba nuclear de todos os tempos

Lançado há 10 anos, filme de Flordelis agora constrange seu elenco de famosos

China: Ministério da Agricultura emite alerta de urgência para tufão Bavi

Pesquisa da CNI diz que confiança da indústria cresce em 28 setores

China: confinamento com portas trancadas por fora e pessoas algemadas

INSS amplia pagamento do auxílio-doença sem perícia

Servidores no Brasil concentram 6 das 10 ocupações mais bem pagas

JBS desbanca Petrobras e se torna maior empresa do país em receita

Festival de Cinema de Berlim de 2021 será presencial mas com mudanças

Respirador projetado pela Nasa será produzido e comercializado no Brasil

Agência reguladora dos EUA autoriza uso de plasma para tratar Covid-19

Nasa investiga anomalia no campo magnético da Terra que pode provocar caos nas comunicações