• F9fb45c18d8bfc00
  • 117370fc98312d4c
  • 5b7ad8a92a7264b8
25 de Outubro de 2020

Icone show tema livreTema Livre

Edição: Hugo Julião
19:33
21/07/2020

'Parecia que eu estava morrendo': a ilha onde mulheres são sequestradas para se casarem

Autoridades da Indonésia passaram a prometer o fim da prática do sequestro de noivas na remota ilha de Sumba, depois que vídeos de mulheres raptadas provocaram revolta em redes sociais.

Citra* achou que era apenas uma reunião de trabalho. Dois homens, alegando serem autoridades locais, disseram que queriam repassar os orçamentos para um projeto que ela estava executando em uma agência de ajuda local.

A jovem de 28 anos estava um pouco nervosa por ir sozinha, mas queria se destacar no trabalho, então deixou essa preocupação de lado.

Uma hora depois, os homens sugeriram que a reunião continuasse em um local diferente e a convidaram para andar de carro.

Ela insistiu em pegar sua própria moto e, quando passou a chave na ignição, de repente outro grupo de homens a agarrou.

"Eu estava chutando e gritando. Eles me empurraram para dentro do carro. Eu estava desamparada. Lá dentro duas pessoas me seguraram", diz ela. "Eu sabia o que estava acontecendo."

Ela estava sendo capturada para se casar.

Db895971464af71e

Homens sumbaneses montando seus cavalos no Festival de Pasola - uma religião animista é amplamente praticada na ilha (Fotos: Getty Images)

O sequestro de noivas, ou kawin tangkap, é uma prática controversa em Sumba, em que mulheres são levadas à força por membros da família ou amigos de homens que querem se casar com elas.

Apesar dos antigos pedidos de grupos de direitos das mulheres pela proibição da prática, ela continua sendo realizada em certas partes de Sumba, uma remota ilha a leste de Bali.

No entanto, depois que dois sequestros de noiva foram filmados e amplamente compartilhados nas redes sociais, o governo central agora está pedindo o fim da prática.

 

'Parecia que eu estava morrendo'

Dentro do carro, Citra conseguiu enviar uma mensagem para o namorado e os pais antes de chegar a uma casa tradicional, com seu teto alto e pilares de madeira.

A família que a sequestrou, ela percebeu, era de parentes distantes do lado do pai dela.

"Havia muita gente esperando lá. Eles soaram um gongo quando eu cheguei e começaram os rituais."

C750a387313dae99

Uma vila tradicional de Sumba, composta por casas pontiagudas

Uma religião animista antiga, conhecida como Marapu, é praticada em Sumba, junto com o cristianismo e o islamismo.

Segundo os animistas, para manter o mundo em equilíbrio, os espíritos têm de ser apaziguados por cerimônias e sacrifícios.

"Em Sumba, as pessoas acreditam que quando a água toca sua testa, você não pode sair de casa", disse Citra.

"Eu estava muito ciente do que estava acontecendo, então quando eles tentaram fazer isso eu me virei no último minuto para que a água não tocasse minha testa."

Os sequestradores dela disseram repetidamente que estavam agindo por amor a ela e tentaram convencê-la a aceitar o casamento.

"Chorei até minha garganta ficar seca. Eu me joguei no chão. Continuei apertando a chave da moto que estava segurando até machucar. Bati minha cabeça contra os grandes pilares de madeira. Queria que eles entendessem que eu não queria isso. Eu esperava que eles sentissem pena de mim."

Df1780f5c185654f

Mulheres sumbanesas realizam rituais no túmulo de seus ancestrais

Nos seis dias seguintes, ela foi mantida como prisioneira na casa, dormindo na sala de estar.

"Chorei a noite toda e não dormi. Parecia que eu estava morrendo."

Citra se recusou a comer ou beber qualquer coisa que a família lhe oferecesse, acreditando que isso a colocaria sob um feitiço: "Se comermos a comida deles, diremos sim ao casamento".

Sua irmã levava comida e água escondida para ela, enquanto sua família, com o apoio de grupos de direitos das mulheres, negociava sua libertação com os anciãos da aldeia e a família do noivo em potencial.

 

Sem negociação

O grupo de direitos das mulheres Peruati documentou sete desses sequestros de noivas nos últimos quatro anos e acredita que muitos outros ocorreram em áreas remotas da ilha.

Apenas três mulheres, incluindo Citra, acabaram sendo libertadas. Nos dois casos mais recentes que foram registrados em vídeo em junho, uma mulher permaneceu no casamento.

"Elas ficaram porque não tiveram escolha", diz a ativista Aprissa Taranau, chefe local do Peruati. "Kawin tangkap às vezes pode ser uma forma de casamento arranjado e as mulheres não ficam em posição de negociar."

Ela diz que aquelas que conseguem sair são frequentemente estigmatizadas por sua comunidade.

D37488fa9cf3cb65

Um sequestro recente em Sumba foi filmado e viralizou na Indonésia

"Elas são rotuladas como uma desgraça e as pessoas dizem que não poderão mais se casar ou ter filhos. Então, as mulheres acabam ficando por medo disso", diz ela.

Foi isso que disseram a Citra.

"Graças a Deus agora estou casada com meu namorado e temos um filho de um ano", diz ela com um sorriso, três anos depois do sequestro.

 

Promessas de proibir a prática

O historiador local Frans Wora Hebi argumenta que a prática não faz parte das ricas tradições culturais de Sumba e diz que é usada por pessoas que desejam forçar as mulheres a se casar com elas sem consequências.

A falta de ação firme dos líderes e das autoridades significa que a prática continua, diz ele.

"Não há leis contra isso, apenas às vezes há repreensão social contra aqueles que a praticam, mas não há impedimento legal ou cultural."

Após protestos nacionais, líderes regionais de Sumba assinaram uma declaração conjunta repudiando a prática no início deste mês.

20a4d8cc77d16de2

A ministra do Empoderamento das Mulheres, Bintang Puspayoga, prometeu acabar com a prática

A ministra do Empoderamento das Mulheres, Bintang Puspayoga, voou da capital, Jacarta, para a ilha para participar do evento de assinatura do documento.

"Ouvimos de líderes de custódia e líderes religiosos que a prática de capturar e casar que se tornou viral não faz parte das tradições de Sumba", disse ela após encontro.

Ela prometeu que a declaração era o começo de um esforço mais amplo do governo para acabar com a prática que ela descreveu como violência contra as mulheres.

Grupos de direitos humanos saudaram a iniciativa, mas a descreveram como apenas "um primeiro passo de uma longa jornada".

Citra diz que vê com bons olhos a iniciativa do governo e que espera, como resultado, que ninguém mais tenha de passar pelo que ela passou.

"Para alguns, isso pode ser uma tradição de nossos ancestrais. Mas é um costume ultrapassado que deve acabar porque é muito prejudicial para as mulheres."

*O nome de Citra foi alterado para proteger sua identidade.

Fonte: BBC News Indonésia

7dd570641f853672

MAIS NOTÍCIAS

Cultura do Cancelamento: o que revela o 'sinal de OK' retratado nas redes como racista

Brasil participa de consórcio mundial para combate à covid-19

QuintoAndar: startup imobiliária quitou R$ 50 milhões em atraso de aluguéis de inquilinos

Brasil é admitido como observador no Fórum Internacional de Transporte

Guedes entrega hoje ao Congresso proposta de reforma tributária

Daniela Cachich, da Pepsoco Foods, explica como é o bom marketing social: “Consistente e coerente”

Vacina de Oxford é segura e induz imunidade, dizem cientistas após testes

Pesquisa Setur/Bahia: pandemia fechou 85% das empresas de turismo no estado​

Ambulantes oficiais de SP voltam a trabalhar nesta segunda-feira

Disney se junta ao boicote contra o Facebook e Instagram

Grupo de "sovinas" liderados pela Holanda quase enterra cúpula da União Europeia

BNDES lança plano de estímulo à aposentadoria

Redução de voos durante pandemia levou a previsões do tempo menos precisas

Estudo projeta redução de áreas de produção de arroz e feijão

Editorial da Folha de São Paulo: JUSTIÇA SEM CENSURA

Barcelona retoma quarentena após novos contágios

Forte suspeita de fogo posto na catedral de Nantes; veja reportagem da Euronews

Astrônomos encontram buraco negro 19 milhões de vezes maior que Sol

EUA: Departamento de Justiça executa 3º prisioneiro em 1 semana após hiato de 17 anos

Grande incêndio toma conta de catedral de Nantes, na França; veja vídeos

Estes são os novos emojis que chegarão neste ano no Android e iOS

OMS: coronavírus se estabilizou no Brasil, mas ainda não há queda sustentada

Turismo pós-pandemia em Salvador: agência baiana aposta na ‘saudade’ para retomada 

Coreia do Sul aprova teste de remédio de anticorpos contra covid-19

Google lança tradutor de hieróglifos baseado em inteligência artificial

São Paulo: mercado imobiliário aponta melhora nas vendas e fala em retomada em ‘V’

O sol como você nunca viu: imagens são as mais próximas obtidas da estrela

Câmara aprova auxílio de R$ 600 para atletas e profissionais do esporte

IBGE: pandemia fecha 39,4% das empresas que suspenderam atividades; veja pesquisa

Reino Unido, EUA e Canadá acusam Rússia de tentar roubar dados da vacina para Covid-19​

Decreto proíbe queimadas em todo o Brasil por 120 dias

Competição: 1º Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo para startups

Senado aprova MP sobre reembolso e remarcação de voos

Startup japonesa cria máscara inteligente que traduz até 8 idiomas

Brasil deve encolher e deverá ter só 165 milhões de habitantes até o fim do século

Jornais de avião indiano que caiu em 1966 'reaparecem' nos alpes franceses

Fase 1 de testes mostra que vacina para coronavírus é segura e induz resposta imunológica

Justiça de São Paulo declara falência da Avianca Brasil

Dinamarca abre o 1º Museu da Felicidade do mundo

Deficiência em proteína pode estar por trás de casos graves de Covid-19

Luan Santana demite funcionários por conta da crise em meio à pandemia

Suprema Corte dos EUA permite retomada de execuções federais​

Nova gasolina se torna obrigatória em agosto e deve ser mais cara

Aproximando Distâncias: projeto da Gol objetiva valorizar a cultura; vale a pena conhecer, veja vídeo

Fome afeta 690 milhões, equivalente a 8,9% da população mundial, segundo relatório da ONU

Governo zera tarifas de 34 medicamentos usados no combate à covid-19

Pandemia faz venda de comestíveis de maconha dispararem nos Estados Unidos

3 tipos de lojas de varejo que sobreviverão às mudanças do mundo pós-pandemia

Estatuto da Criança e do Adolescente completa 30 anos

Para ONU e OEA, projeto de fake news contraria acordos

Papa Francisco está "muito aflito" com a conversão da basílica de Santa Sofia em mesquita

Estadão e StartSe realizam curso gratuito de empreendedorismo

‘Lua dos Cervos’ retratada em fotos espetaculares

Roberto Cabrini: médica Nise, que defende o uso da hidroxicloroquina, é suspensa de hospital; veja vídeo

Turismo no pós-covida: viagens curtas e em família, simplicidade e o fim do materialismo

Pânico em Washington: míssil apocalíptico chinês pode atingir EUA em apenas 30 minutos

Mudança na lei deve atrair China e França para negócios de água no Brasil

Sudão criminaliza mutilação genital feminina

Prova de vida de aposentados e pensionistas é suspensa até setembro

Estudo com 17 milhões de pessoas confirma grupos de risco da Covid-19

Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI

Escola do YouTube? Rede terá curso online para quem quer produzir conteúdo

Catedral de Notre-Dame de Paris deve ser reconstruída de forma idêntica

CBF publica calendário revisado da temporada 2020

Ar-condicionado portátil e vestível da Sony chega ao mercado

ONU ALERTA: pandemia pode ampliar fome e jogar 49 milhões na pobreza extrema

Influenciadores acima dos 50 anos mostram que não há idade para se reinventar

Coronavírus: por que o Brasil não realiza testagem em massa?

Iniciativas solidárias ajudam comunidades que viviam do turismo


Moderna relata avanços em estudos de vacina contra covid-19 e já fala em fase 3

Renault oficializa volta de Fernando Alonso à Fórmula 1 em 2021

Segundo relator da ONU, PL das fake news avança rápido sem considerar privacidade​

As 10 profissões mais procuradas do mundo​

58% dos brasileiros estão preocupados em perder o emprego

Aos 61 anos, Madonna posa seminua no banheiro de sua mansão

PF realiza operação para apurar suspeita de corrupção no Hospital de Campanha de Aracaju

Caso suspeito de peste bubônica é registrado na China, após surto ser reportado na Mongólia

Frida Kahlo: a história de vida da pintora representada em 6 imagens

'Bêbados não cumprem distanciamento social', diz associação policial após bares reabrirem na Inglaterra​

Mercado passa a ver contração de mais de 8% da indústria este ano

Ameba 'comedora de cérebro': caso de infecção na Flórida gera alerta nos EUA​

Mundo paralelo criado pelo artista 3D Paul Milinski é um refúgio de serenidade; veja

ONU diz que 57,6 milhões de africanos estão em situação crítica de alimentos​

Catedral reabre com Jesus negro em pintura de Última Ceia no Reino Unido​