• F9fb45c18d8bfc00
  • 117370fc98312d4c
  • 5b7ad8a92a7264b8
25 de Outubro de 2020

Icone show culturaVariedades

Edição: Hugo Julião
01:36
17/07/2020

Brasil deve encolher e deverá ter só 165 milhões de habitantes até o fim do século

Até o fim desde século, a população do Brasil deve encolher em quase 50 milhões de pessoas, a China cairá de primeiro para terceiro país mais populoso do mundo, Japão, Itália e Portugal devem ter suas populações reduzidas a menos da metade e a lista dos 10 países com mais habitantes no planeta incluirá 5 africanos - hoje, só a Nigéria faz parte dessa lista.

Este novo mundo com populações mais enxutas e idosas, onde migrações e trocas multilaterais preencherão vácuos na força de trabalho e abrirão espaço para novas potências é descrito por um novo estudo feito por pesquisadores da escola de medicina da Universidade de Washington e publicado nesta terça-feira (14) pela revista científica britânica The Lancet.

A partir de novas fórmulas para estimar taxas de natalidade, mortalidade e fluxos de circulação de pessoas, os autores desafiam previsões consagradas ao apontarem que a população mundial não deve crescer indefinidamente.

A74bf35c655e4357

Pesquisadores apontam que a estimativa de vida dos brasileiros poderá saltar de em torno de 76 anos para uma média de 82 até o fim do século (Rovena Rosa/AB)

Para os pesquisadores, depois de alcançar um pico de 9,7 bilhões de pessoas, a população global começará a encolher a partir de 2064 até chegar a 8,8 bilhões em 2100 - quase 2 bilhões de pessoas a menos que o previsto em estimativas da ONU, por exemplo.

Resultado de um aumento no acesso à educação e no acesso a métodos contraceptivos em todo o mundo, a queda no número de filhos por família se repetiria em 183 dos 195 países e territórios estudados, incluindo o Brasil.

Segundo os autores, a população brasileira saltaria de 211,8 milhões (dado de 2017) para um pico de 235,49 milhões em 2043, quando entraria em queda acentuada, até chegar a 164,75 milhões de brasileiros em 2100.

5cc926411a4ae559

Sede da Fundação Bill & Melinda Gates, em Seattle (EUA), um dos financiadores da pesquisa.

O Brasil do fim do século 21

Os autores da pesquisa, que teve entre seus financiadores a Fundação Bill & Melinda Gates, apontam que a queda já percebida na quantidade de filhos por família no Brasil deve se intensificar nas próximas décadas.

Ao mesmo tempo em que a taxas de natalidade diminuirão, eles apontam que a estimativa de vida dos brasileiros poderá saltar de em torno de 76 anos para uma média de 82 até o fim do século.

 

O resultado direto seria uma população mais velha que a atual – o que também pode significar um encolhimento na economia brasileira.

É o que explica o norueguês Stein Emil Vollset, professor de saúde global da Universidade de Washington e um dos autores do estudo.

“Prevemos reduções no PIB total no Brasil como resultado do encolhimento da população em idade ativa, o que por sua vez é impulsionado pelas baixas taxas de fertilidade no país”, disse o professor por e-mail à reportagem.

“As taxas de fertilidade no Brasil estão abaixo do nível necessário para manter os níveis atuais da população há vários anos e prevemos que as taxas de fertilidade permanecerão abaixo do nível necessário para crescimento ao longo deste século”, continuou Vollset.

 

Segundo o levantamento, o Brasil se manteria como 8ª maior economia do mundo até 2050.

Mas, até 2100, o Brasil seria ultrapassado por Austrália, Nigéria, Canadá, Turquia e Indonésia, e cairia para a 13ª posição no ranking das maiores economias do mundo.

Dono da sexta maior população mundial em 2017, ano usado como referência pelo estudo, o Brasil deve ocupar a 13ª colocação entre os países com mais habitantes até 2100.

45530f0a99b7e9a2

Um novo futuro

Em nota enviada a jornalistas, o editor-chefe da revista Lancet, Richard Horton, disse que a pesquisa “oferece uma visão sobre mudanças radicais no poder geopolítico”.

“O século 21 assistirá a uma revolução na história de nossa civilização humana. A África e o mundo árabe moldarão nosso futuro, enquanto a Europa e a Ásia recuarão em sua influência”, diz.

Entre as principais movimentações no ranking das 10 maiores economias do mundo entre 2017 e 2100, segundo o estudo, destacam-se o avanço da Índia para o pódio dos maiores PIBs mundiais (um salto da sétima para a terceira posição) e uma ascensão meteórica da Nigéria, que saltaria da 28ª posição para a nona e se tornaria o primeiro país africano entre entre as 10 mais.

“Até o final do século, o mundo será multipolar, com Índia, Nigéria, China e EUA como potências dominantes. Este será realmente um mundo novo, para o qual devemos nos preparar hoje”, diz Horton.

A Rússia, por sua vez, cairia da atual 10ª posição para a 14ª. O vácuo dos russos seria ocupado pelo Canadá, que pularia da 11ª para a 10ª posição.

 

No mundo inteiro, segundo o estudo, a fatia da população com mais de 65 anos será bem maior que a com menos de 20 (ou 2,37 bilhões contra 1,7 bilhão).

Os pesquisadores argumentam que essa queda na proporção de jovens pode significar uma redução em índices como inovação das economias.

Também encolheria o mercado interno - formado por pessoas aptas a consumir bens e serviços.

“Aposentados têm menos probabilidade de comprar bens de consumo duráveis do que os adultos de meia idade e jovens”, exemplificam os autores em nota à imprensa.

Segundo os autores, o fenômeno expõe “enormes desafios ao crescimento econômico trazidos por uma força de trabalho em declínio”, além de sobrecargas a sistemas de previdência social e saúde frente a populações cada vez mais idosas.

Ea636707c6e89292

A explosão africana

O levantamento indica que as populações de 183 países do mundo devem encolher – “a não ser que a baixa natalidade seja compensada por imigração”.

Ainda assim, a população da África subsaariana, em media, deve triplicar ate o fim do século, passando de 1,03 bilhões em 2017 para 3,07 bi em 2100.

Países subsaarianos, junto aos do norte da África e às nações do Oriente Médio serão os únicos, segundo o estudo, a registrarem aumento populacional até o fim do século.

O ranking dos cinco países mais populosos do mundo trará Índia (1,09 bilhão), Nigéria (791 milhões), China (732 milhões), EUA (336 milhões) e Paquistão (248 milhões).

Já a lista das 10 maiores populações incluirá, além da Nigéria, outros quatro países da África: República Democrática do Congo, Etiópia, Egito e Tanzânia.

Fb1f289413d0354b

A situação é bem diferente da Ásia e da Europa – continentes onde acontecerão as maiores quedas em termos populacionais.

No primeiro grupo, o Japão deve encolher das atuais 128 milhões de pessoas para 60 milhões em 2100, e a Tailândia deve ver sua população caindo de 71 para 35 milhões.

A queda prevista para a China é ligeiramente menor, porém ainda impactante: de 1,4 bilhão em 2017 para 732 milhões em 2100.

Já na Europa, a população espanhola pode encolher de 46 a 23 milhões, enquanto a Itália perderá 30 milhões de cidadãos (de 61 para 31 milhões) e os portugueses irão de 11 para 5 milhões.

 

A jornalistas, o diretor da escola de medicina da Universidade de Washington, Christopher Murray, disse que o “estudo oferece aos governos de todos os países a oportunidade de começar a repensar suas políticas sobre migração, força de trabalho e desenvolvimento econômico para enfrentar os desafios apresentados pelas mudanças demográficas".

“Para países de alta renda com populações em declínio, políticas abertas de imigração e políticas de suporte para que famílias tenham a quantidade de filhos que desejarem são as melhores soluções para sustentar os atuais níveis populacionais, de crescimento econômico e de segurança geopolítica”, diz o professor.

Os autores também ressaltam que as respostas de governos ao declínio da população não podem em qualquer hipótese interferir na liberdade e nos direitos reprodutivos das mulheres.

 

Limites

Entre os possíveis problemas do estudo, os autores dizem que as previsões podem ser afetadas pela quantidade e qualidade dos dados, “embora o levantamento tenha usado os melhores dados disponíveis”.

Eles também apontam a possibilidade de imprevistos que possam afetar ritmos de “fertilidade, mortalidade ou migração”.

Fonte: BBC News Londres

5bbae965674b8804

MAIS NOTÍCIAS

Jornais de avião indiano que caiu em 1966 'reaparecem' nos alpes franceses

Fase 1 de testes mostra que vacina para coronavírus é segura e induz resposta imunológica

Justiça de São Paulo declara falência da Avianca Brasil

Dinamarca abre o 1º Museu da Felicidade do mundo

Deficiência em proteína pode estar por trás de casos graves de Covid-19

Luan Santana demite funcionários por conta da crise em meio à pandemia

Suprema Corte dos EUA permite retomada de execuções federais​

Nova gasolina se torna obrigatória em agosto e deve ser mais cara

Aproximando Distâncias: projeto da Gol objetiva valorizar a cultura; vale a pena conhecer, veja vídeo

Fome afeta 690 milhões, equivalente a 8,9% da população mundial, segundo relatório da ONU

Governo zera tarifas de 34 medicamentos usados no combate à covid-19

Pandemia faz venda de comestíveis de maconha dispararem nos Estados Unidos

3 tipos de lojas de varejo que sobreviverão às mudanças do mundo pós-pandemia

Estatuto da Criança e do Adolescente completa 30 anos

Para ONU e OEA, projeto de fake news contraria acordos

Papa Francisco está "muito aflito" com a conversão da basílica de Santa Sofia em mesquita

Estadão e StartSe realizam curso gratuito de empreendedorismo

‘Lua dos Cervos’ retratada em fotos espetaculares

Roberto Cabrini: médica Nise, que defende o uso da hidroxicloroquina, é suspensa de hospital; veja vídeo

Turismo no pós-covida: viagens curtas e em família, simplicidade e o fim do materialismo

Pânico em Washington: míssil apocalíptico chinês pode atingir EUA em apenas 30 minutos

Mudança na lei deve atrair China e França para negócios de água no Brasil

Sudão criminaliza mutilação genital feminina

Bolsonaro anuncia Milton Ribeiro como novo ministro da Educação​

Prova de vida de aposentados e pensionistas é suspensa até setembro

Estudo com 17 milhões de pessoas confirma grupos de risco da Covid-19

Confiança da indústria mantém recuperação, revela CNI

Escola do YouTube? Rede terá curso online para quem quer produzir conteúdo

Catedral de Notre-Dame de Paris deve ser reconstruída de forma idêntica

CBF publica calendário revisado da temporada 2020

Ar-condicionado portátil e vestível da Sony chega ao mercado

ONU ALERTA: pandemia pode ampliar fome e jogar 49 milhões na pobreza extrema

Influenciadores acima dos 50 anos mostram que não há idade para se reinventar

Coronavírus: por que o Brasil não realiza testagem em massa?

Iniciativas solidárias ajudam comunidades que viviam do turismo


Moderna relata avanços em estudos de vacina contra covid-19 e já fala em fase 3

Renault oficializa volta de Fernando Alonso à Fórmula 1 em 2021

Segundo relator da ONU, PL das fake news avança rápido sem considerar privacidade​

As 10 profissões mais procuradas do mundo​

58% dos brasileiros estão preocupados em perder o emprego

Aos 61 anos, Madonna posa seminua no banheiro de sua mansão

PF realiza operação para apurar suspeita de corrupção no Hospital de Campanha de Aracaju

Caso suspeito de peste bubônica é registrado na China, após surto ser reportado na Mongólia

Frida Kahlo: a história de vida da pintora representada em 6 imagens

'Bêbados não cumprem distanciamento social', diz associação policial após bares reabrirem na Inglaterra​

Mercado passa a ver contração de mais de 8% da indústria este ano

Ameba 'comedora de cérebro': caso de infecção na Flórida gera alerta nos EUA​

Mundo paralelo criado pelo artista 3D Paul Milinski é um refúgio de serenidade; veja

ONU diz que 57,6 milhões de africanos estão em situação crítica de alimentos​

Catedral reabre com Jesus negro em pintura de Última Ceia no Reino Unido​

Padre diz que Bolsonaro é "bandido" e que eleitores devem confessar pecado; veja

Qual será a espécie dominante na Terra se os seres humanos forem extintos?

Projeto desenvolve "teste digital" para o novo coronavírus; veja como contribuir​

54% dos brasileiros compram de quem ajuda o meio ambiente, aponta pesquisa

Acabou a semana de 5 dias no escritório?​

"Dez questões para você entender a gravidade do projeto das fake news".​

A busca por prazer na internet durante a quarentena

Contexto atual das eleições 2020 é tema de palestra virtual 

Programas de demissão da Petrobras têm mais de 10 mil inscritos​

Céu do mês: noites de julho terão eclipse lunar e chuva de meteoros

Acesso às reservas de ouro da Venezuela é direito de Guaidó, diz Justiça britânica​

Indústria do Brasil cresce 7% em maio com retomada da produção

Concurso de audiovisual para roteiristas estreantes busca revelar novos talentos no Brasil​

A Lei Aldir Blanc prevê repasse de R$ 50 milhõe para setor cultural em Sergipe

Mais de um milhão de seguidores: Ary Fontoura faz sucesso nas redes sociais

Confira 13 documentários e especiais que chegam em julho na Netflix​

Há poucos dias do início, chefe da Ferrari diz que temporada será ‘intensa’​

WhatsApp anuncia figurinhas animadas, adição de contatos via QR code e modo escuro na web​

Por que os EUA compraram quase todo estoque mundial de remédio para ebola​

Brasil restringe entrada de estrangeiros de qualquer nacionalidade por 30 dias​

40 anos da visita de João Paulo 2º ao Brasil; veja fotos e curiosidades esquecidas

As novas previsões sobre a pandemia: pico no Brasil em agosto e 88 mil mortes:

Facebook aceita auditoria no controle de discurso de ódio

Pesquisa identifica gripe suína na China com potencial de virar pandemia

Cidade turística foi tomada por macacos na quarentena dos humanos; veja vídeo​

Tá difícil? ‘Dark’ ganha guia definitivo para esclarecer ‘quem é quem’ na série​

Latam Pass oferece até 80% de bônus nas transferências de pontos de cartões selecionados​

Alagoas cria protocolos para hotéis, receptivos e bares e restaurantes​

Reconstrução facial mostra como era homem pré-histórico encontrado na Suécia

Da Idade Média ao século 21: como pandemias ajudaram megacorporações a crescer ainda mais​

 

Nasa batiza sede em Washington com nome de primeira engenheira negra da agência

Brasil: parceria prevê o desenvolvimento de 100 milhões de vacinas para Covid-19

Viajantes do Brasil, EUA e Rússia devem ser impedidos de ir à União Europeia​

Novo coronavírus estava em Barcelona há 1 ano, diz estudo

'Levamos 12 anos para construir o Airbnb e perdemos quase tudo em semanas'

Voltam os voos da Azul entre Aracaju-Recife-Aracaju com novas conexões​

Médica de 88 anos passa 50 dias intubada em UTI, se cura da covid-19 e volta a fazer cirurgias​

Dark: terceira temporada da série chega à Netflix neste sábado (27); veja trailers

Empresa aérea low cost apresenta plano para atuar no mercado doméstico do Brasil

Veja as causas das 123.857 mortes registradas no mês de maio no Brasil​

Nem Cristo escapa: militante derrubaria estátuas “brancas”

Conheça alguns lugares impressionantes e enigmáticos do nosso sistema solar​

Por que pandemia está acelerando saída de idosos do mercado de trabalho​

Controlando certas palavras e abolindo outras, será possível refundar a natureza humana