11 de Maio de 2021

Ciência & Tecnologia

Edição: Hugo Julião
14:36
15/02/2021

Reino Unido avança no estudo de túnel submarino de 40 km de extensão

A decisão de construir ou não um túnel submarino entre Escócia e Irlanda do Norte pode sair em apenas algumas semanas, informa o jornal britânico The Daily Mail.

A obra se estenderia por 40 quilômetros sob o leito marinho -- o maior trecho de túnel submerso do mundo -- e incluiria rodovia e ferrovia.



Segundo o jornal, especialistas avaliam o custo da obra na casa dos 10 bilhões de libras (perto de R$ 75 bilhões).

Um estudo coordenado por Sir Peter Hendy, chefe da Rede Ferroviária britânica, está perto de ser publicado e, segundo a Sky News, deve confirmar a viabilidade do projeto.

Espera-se que os planos para o túnel de 40 quilômetros conectando Stranraer, na Escócia, e Larne, na Irlanda do Norte, avancem em questão de semanas


O túnel precisaria ter o mais longo trecho submerso do mundo, mas seu comprimento total seria inferior ao do Eurotúnel (50 km), entre Inglaterra e França, e ao do Túnel Seikan (54 km), entre as ilhas de Honshu e Hokkaido, no Japão. 

O primeiro-ministro Boris Johnson propôs a conexão em 2018, quando era secretário das Relações Exteriores. A sugestão inicial era construir uma ponte.

O túnel que iria de Stranraer, Escócia, a Larne, Irlanda do Norte, teria um comprimento semelhante Eurotúnel (AFP/Getty Images)

A discussão evoluiu e a ideia do túnel substituiu a da ponte (que seria mais cara e provavelmente precisaria ser fechada frequentemente por causa do mau tempo na região).

Críticos encaram a proposta com ceticismo e como uma tentativa de Johnson de desviar o foco das consequências ruins do Brexit -- entre elas, dificuldades de exportação e importação. 

Compartilhe