24 de Janeiro de 2022

Economia & Negócios

Assessoria
17:39
08/11/2021

Sebrae apresenta Plano de Desenvolvimento para o Sul e Centro Sul sergipano

Um conjunto de propostas que podem contribuir para a promoção do desenvolvimento sustentável do Centro Sul e Sul sergipano e servir como suporte na implementação de políticas públicas que garantam a melhoria de seus indicadores sociais e econômicos.

Esses são objetivos da Agenda Líder, um documento apresentado pelo Sebrae aos gestores públicos dos dezessete municípios que integram as duas regiões.

A partir da análise de potencialidades e oportunidades e dos reconhecidos desafios dos territórios, foram determinados como prioritários quatro eixos temáticos para cada uma das duas regiões.

Para o Centro Sul, os líderes definiram como metas estimular:

- O desenvolvimento do agronegócio com base nas potencialidades de cada município;

- incentivar a modernização e a competitividade dos setores da indústria e do comércio;

- fomentar investimentos em infraestrutura energética para impulsionar o desenvolvimento sustentável da região e promover o turismo e as economias criativa e solidária.

Já para o Sul Sergipano, a ideia dos líderes é:

- Fomentar o turismo e a economia criativa, principalmente pelo resgate e fortalecimento da cultura popular;

- o estímulo à cultura empreendedora, por meio do incentivo à educação para o empreendedorismo na rede de ensino pública;

- o apoio ao segmento industrial, em especial ao setor de confecção, e o apoio ao agronegócio, incentivando a produtividade, a diversificação e a competitividade desse setor como alternativa para a geração de empregos.

Segundo o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado,  a ideia é que essas propostas possam servir como ponto de partida para se conseguir a promoção de uma grande transformação nos municípios.

Sabemos que para alcançarmos esse objetivo não devemos esperar somente o poder público fazer a sua parte e por isso estamos dando uma importante contribuição.

Essas ações foram sugeridas por pessoas que vivenciam as dificuldades naquelas regiões e que estão motivadas a mudar esse cenário".


PUBLICIDADE

----------

Considerando que o desenvolvimento não ocorre em função de medidas que se apliquem apenas no curto prazo, o grupo de líderes estabeleceu um marco temporal para alcançar as mudanças nas duas regiões.

No caso do Centro Sul, o plano de ação prevê que os resultados devem ser atingidos até 2040, enquanto que para o Sul o cronograma estabelece como espaço temporal o ano de 2030.

"O que estamos querendo é que nosso território seja reconhecido em um futuro próximo como um local desenvolvido, sustentável, que respeita as diversidades e bastante inovador.

Para isso precisaremos do apoio de todos os segmentos da nossa sociedade.

O nosso papel agora é trabalhar para que essas propostas sejam colocadas em prática e conseguir mudar esse cenário", destaca o prefeito de Indiaroba, Adinaldo do Nascimento, um dos líderes da região Sul.

A escolha do Sebrae pelo Centro Sul e Sul sergipano se deu por conta dos grandes desafios impostos para promover a transformação dos territórios.

Segundo dados divulgados pelo Observatório de Sergipe, do Governo do Estado, as duas regiões concentram pouco mais de 16% do Produto Interno Bruto Estadual.

Além disso, a boa parte dos municípios apresentam baixos índices de Desenvolvimento Humano.

A íntegra dos documentos estará disponível no site www.se.sebrae.com.br.

Compartilhe