24 de Janeiro de 2022

Notícias

Revista Oeste
09:10
30/11/2021

Daniel Silveira entra com recurso para conceder entrevistas

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) decidiu recorrer da decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que o proibiu de conceder entrevistas.

De acordo com a defesa, o magistrado está impondo uma censura prévia ao parlamentar, o que contraria Constituição.

Foto: Câmara dos Deputados

Moraes já havia rechaçado um pedido apresentado pelo advogado de Silveira, Paulo César Rodrigues Faria, e manteve a decisão que impede o político de participar do programa Direto ao Ponto, da rádio Jovem Pan.

A proibição viola o “inegável direito à liberdade de expressão”, segundo a defesa.

O magistrado alega que o parlamentar não poderá conceder entrevistas até que a apuração sobre suposto descumprimento de medida cautelar seja apurado.

A defesa, por sua vez, afirma que não houve descumprimento de ordem judicial alguma; por isso, solicita ao ministro que reconsidere a decisão.


PUBLICIDADE

 

----------

De acordo com a Polícia Federal (PF), Silveira não violou a medida cautelar que o obrigava a usar uma tornozeleira eletrônica.

O laudo de Perícia Criminal Federal, em suma, destacou que não houve rompimento de cinta do equipamento de monitoramento eletrônico”, diz o documento assinado por Leonardo Reis Guimarães, delegado da corporação.

Para Dircêo Torrecillas Ramos, membro da Academia Paulista de Letras Jurídicas, a prisão de Silveira é inconstitucional.

Ele manifestou uma opinião”, salientou, ao dizer que o parlamentar não cometeu crime.

Matheus Falivene, doutor em Direito e Processo Penal pela Universidade de São Paulo (USP), segue a mesma linha.

Segundo o jurista, houve excesso nas críticas feitas pelo deputado aos ministros do STF; porém, a prisão em flagrante não é justificável.

Alguém só pode ser detido nessas circunstâncias no momento em que o crime está sendo cometido”, ressaltou.

No meu entendimento, não é o que ocorreu.”

Compartilhe