11 de Maio de 2021

Saúde

Edição: Hugo Julião
19:00
16/04/2021

Estudo chileno aponta que CoronaVac reduz em 80% mortes por Covid-19

Estudo apresentado nesta sexta-feira (16) pelo Ministério da Saúde do Chile indica que a CoronaVac previne em 80% mortes pela doença 14 dias depois da aplicação da 2ª dose.

A pesquisa considerou dados de 10,5 milhões de pessoas com mais de 16 anos.
 


Foram comparadas as taxas de infecção, hospitalização e mortalidade de 3 grupos:

- aqueles que não foram vacinados,

- aqueles que receberam apenas a 1ª injeção, e

- aqueles que foram completamente imunizados (passados 14 dias da aplicação da 2ª dose).

O estudo concluiu que a CoronaVac tem eficácia de 67% para prevenir o desenvolvimento de casos leves de covid-19.

Isso significa, conforme exemplificou o governo chileno, que para cada 100 pessoas que hoje contraem a doença no país, haveria apenas 33 diagnósticos se toda a população estivesse vacinada.

As chances de morrer por causa do coronavírus caíram 80,44% entre as pessoas imunizadas.

De novo segundo o Ministério da Saúde do país, isso significa que só morreriam 20 pessoas para cada 100 vítimas contabilizadas hoje se todos estivessem vacinados.

Leia aqui a íntegra do estudo, em espanhol

--------------------

O estudo chega à seguinte conclusão:

“Em um cenário de alta atividade epidêmica, inclusive entre pessoas dos grupos de risco (idosos e pessoas com comorbidades), a vacina estudada protege contra a infecção sintomática por Sars-CoV-2, assim como contra formas mais graves da doença.

Como não temos vacinas 100% efetivas, é fundamental que todos nos vacinemos.”

Com informações do Poder360

Compartilhe