11 de Maio de 2021

Turismo

Edição: Hugo Julião
14:21
16/04/2021

Conexão Turismo | Aluguel apenas da piscina de casas particulares chega ao Brasil

Por João Afonso Mamoré

--------------------
 

O site Dovizin  lança a novidade que permite encontrar as piscinas que estão disponíveis para locação por hora em cidades brasileiras.

Piscina para aluguel na Chácara Recanto das Carpas, no interior de São Paulo

--------------------

Para fazer a reserva o usuário maior de 18 anos se inscreve no site e busca a opção que mais o agrada.

O modelo já é usado por sites em outros países como o Swimply.

No Brasil o serviço já tem 33 piscinas disponíveis em oito estados.

Dentre eles: Rio, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Distrito Federal, Pernambuco e São Paulo.

A plataforma Dovizin intermedia o processo de locação entre hóspedes e anfitriões

--------------------

A previsão é chegar a 250 anfitriões já em maio e dois mil até o final do ano.

É uma opção para famílias e pequenos grupos de amigos. O número máximo permitido é 14 pessoas.

O Dovizin também permite que o anfitrião crie suas próprias regras, quanto a bebidas alcoólicas, crianças, animais de estimação e som alto.

Além de definir um limite máximo de pessoas e abrir mão de reservas, a partir de sua própria avaliação.


PUBLICIDADE

Férias de Julho no Castelo Saint Andrews

-----------------------------------

 

Desperdício alimentar no turismo terá mais atenção após pandemia

Pesquisa da empresa britânica GlobalData revela que haverá maior preocupação com a questão.

O estudo mostra que evitar o desperdício e aumentar a reciclagem são prioridades para mundo pós-pandemia.

O que aumentará a pressão sobre o setor de viagens e turismo.

Ralph Hollister, coordenador da pesquisa, diz que há muitas iniciativas para enfrentar a questão do clima.

Já, o mesmo não ocorre quando o assunto é o desperdício de alimentos.

Isso eleva as despesas operacionais da hotelaria e reduz a sustentabilidade ambiental”, afirma.


O estudo conclui que redução drástica das taxas de ocupação da hotelaria deve levar o segmento a repensar:

- antecipação das metas de sustentabilidade ambiental;

-Repensar as formas de evitar o desperdício na área de alimentos e bebidas, como os buffets excessivos; e

-Compartilhar com os hóspedes essa questão, atribuindo a eles também essa responsabilidade.

 

Organização Mundial de Turismo e Facebook associam-se para promover marketing digital no turismo

(Free Vector Design)

--------------------

As duas organizações formaram uma parceria para apoiar os países membros da associação a aproveitar o potencial do marketing digital, com vista à reabrirem portas aos turistas de forma segura.

"Uma vez que o turismo está a començando a despertar em algumas partes do mundo, foram realizadas algumas sessões, em conjunto com o Facebook, para oferecer uma variedade de conhecimentos importantes e explicar que o uso eficaz do marketing digital pode ajudar os destinos a obter uma vantagem competitiva nos meses difíceis que têm pela frente", afirmou a OMT, em comunicado.

Edifício da Organização Mundial do Turismo, em Madrid

--------------------

Segundo a autoridade turística com sede em Madrid, foram realizadas, até ao momento, três sessões de formação - em espanhol, francês e inglês - que contaram com participantes de 30 países.

"As sessões concentraram-se em dar uma visão interna da comunicação no Facebook e Instagram e analisar as melhores práticas", explicou a OMT.


Também acrescentou que os participantes tiveram conhecimento de uma visão geral das ferramentas digitais, bem como dicas para comunicar com o seu público por diversos meios, incluindo Messenger e WhatsApp.

Adicionalmente, as sessões de formação abordam ainda a importância das métricas e outras ferramentas úteis para medir o sucesso das campanhas de marketing digital e o papel da publicidade e da criatividade para alcançar novos públicos.

Segundo a OMT o impacto da pandemia da covid-19 no turismo mundial continua em 2021, com dados que mostram uma queda de 87% no movimento de turistas internacionais em janeiro.

Num comunicado divulgado, a entidade sublinhou que as perspetivas para o resto do ano continuam incertas e pede "uma maior coordenação entre países no que diz respeito a protocolos de viagem que permitam a reativação segura do turismo e evite mais outro ano de enormes perdas para o setor"

Compartilhe