Economia & Negócios

Da Redação
10:39
22/06/2024

Fungetur destinará R$ 20 milhões para investimentos no turismo em Sergipe por intermédio do Banese

Ao lado do secretário de Infraestrutura, Crédito e Investimentos do Ministério do Turismo, Carlos Henrique Menezes Sobral, o governador Fábio Mitidieri assinou nesta sexta-feira, 21, o termo aditivo que autoriza o repasse de R$ 20 milhões do Novo Fundo Geral do Turismo (Fungetur) para o Banese, que destinará o recurso para operações de crédito de fomento ao setor do turismo em Sergipe.

A assinatura aconteceu no Barracão da Vila do Forró, na Orla da Atalaia, durante a solenidade de apresentação do Novo Fungetur a empresários, representantes de organizações do trade turístico estadual e à imprensa.

Foto: Arthur Soares

Oportunidades de desenvolvimento econômico

Em seu discurso, Mitidieri ressaltou que o Estado dá as condições financeiras e econômicas para que o trade se desenvolva.

"Nós temos aqui a oportunidade de 20 milhões de reais, mas se o trade desenvolver, a gente pode ampliar esse valor, e ampliar bem, porque quem vai dizer é a necessidade e a demanda do Estado de Sergipe", frisou.

O governador destacou que essa é uma uma oportunidade muito grande, pois pega-se um crédito com prazo alongado de 10 anos, com juros especial e 5% mais o rendimento do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que dará em torno de 8% ao ano.

Essa condição não é encontrada em nenhum lugar no mercado, é uma oportunidade rara. Nós saímos de 2 milhões de reais para 20 milhões de reais em um ano", acrescentou.

Fortalecimento do setor turístico

Durante a apresentação, o representante do Governo Federal, Carlos Henrique Sobral, explicou que o Fungetur é uma estratégia para o desenvolvimento social e econômico do país, através da oferta de crédito a empresas, direta e indiretamente ligadas ao turismo, com o intuito de elevar o nível dos serviços prestados ao turista e de expandir as oportunidades de instalação de novos negócios. 

Toda a cadeia do turismo será beneficiada com o financiamento: desde receptivos de turismo, donos de vans que transportam turistas, até donos de pousadas que querem reformar seus estabelecimentos.

Para ter acesso ao Fungetur é necessário estar inscrito no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo (Cadastur), no site do Ministério do Turismo.

"Atualmente, Sergipe tem 971 prestadores de serviços turísticos no Cadastur", acrescentou Carlos Henrique.

Papel do Banese e benefícios do Fungetur

O presidente do Banese, Marco Queiroz, ressaltou a importância do banco enquanto agente indutor do desenvolvimento socioeconômico do estado, e declarou que os recursos do Fungetur ajudarão ainda mais no reconhecimento e consolidação de Sergipe como importante rota turística da região Nordeste.

"Se o empresário ainda não estiver no Cadrastur, nossa orientação é que ele se cadastre, pois é somente com o cadastro válido que poderá pedir o pleito do Functur. Nossa torcida é que novos empreendedores do turismo sejam aprovados e se somem aos que já estão sendo beneficiados", ressaltou Marcos Queiroz.

Impacto para a indústria de hotéis e turismo

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Sergipe (ABIH-SE), Antonio Carlos Sobrinho, comentou que a assinatura representa muito para o setor do turismo.

"É muito importante, porque esse anúncio vai complementar a política de turismo encabeçada pela atual gestão do Governo do Estado, investindo muito em divulgação, com resultados notáveis: o fluxo turístico da cidade cada vez mais aumenta, os hotéis estão cheios durante os festejos juninos e em outras épocas do ano”, afirmou.

Sobre o Fungetur

De 2017 até janeiro deste ano, o banco dos sergipanos injetou quase R$ 38,5 milhões na economia local por meio do Fungetur.

O anúncio do investimento foi feito pelo governador Fábio Mitidieri em março deste ano, durante reunião com a deputada federal Yandra Moura, que participou da intermediação, junto ao Governo Federal, para a ampliação e a liberação da verba.

Através do fornecimento de crédito subsidiado e, portanto, competitivo, será possível proporcionar o desenvolvimento do turismo e gerar emprego, trabalho e renda para os brasileiros ao apoiar a realização de infraestrutura turística básica nos municípios do país.

É possível, ainda, realizar financiamentos privados em capital fixo, obras civis para implantação, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos turísticos, bens e capital de giro.

São elegíveis para contratar o Fungetur prestadores de serviços turísticos, pessoas jurídicas e empresários individuais, que estejam regulares no Cadastur.

Para contratar o Fungetur, o interessado deve procurar uma agência Banese, em qualquer município do estado, onde será realizado o trâmite para a disponibilização do recurso pleiteado, inclusive, a análise do crédito.

 

Com informações da Ascom

Compartilhe